14º Dia

A Madeira e o Machado

“E sucedeu que, derribando um deles uma viga, o ferro caiu na água; e clamou e disse: Ai! Meu senhor! Porque era emprestado. E disse o homem de Deus: Onde caiu? E, mostrando-lhe ele o lugar, cortou um pau, e o lançou ali, e fez nadar o ferro.” 2Rs 6.5-6

  • Facebook
  • Instagram

Os milagres não são um fim em si mesmos, eles sempre são um meio da pedagogia divina, onde Deus nos revela princípios e valores.

            No texto acima, Eliseu e seus discípulos estão na empreita da construção de uma nova moradia para a Escola de Profetas, cortando arvores para a edificação. No meio da tarefa um dos operários perde a ferramenta de trabalho, e para piorar, era emprestado.

            Assim também em nossas vidas, nos empenhamos em projetos e damos passos ousados indo além do que nossos recursos permitem, e às vezes as coisas saem fora do planejado, perdemos recursos, crédito e até a credibilidade, além de, em alguns casos, comprometer até recursos alheios, como um machado emprestado. É quando então precisamos de um milagre.

            Não é nada agradável estar nesta situação, além de constrangedor. Mas o profeta Eliseu age de maneira inusitada, e manda cortar um pedaço de madeira, e com este pedaço de madeira faz o machado flutuar.

            A madeira que antes era trabalhada pelo machado, agora o resgata das profundezas, nos revelando aqui um princípio divino, nosso resgate está vinculado ao nosso propósito.

            Muitas vezes o Senhor fará uma virada de jogo nas nossas vidas, trazendo mudanças radicais, mas em outras vezes, Ele trará a tona recursos e oportunidades perdidas através de elementos simples e cotidianos, fruto de nosso propósito e trabalho.