27º Dia

O Milagre e a Lei do Processo 3 – Jericó.

“No sétimo dia levantaram-se de madrugada e marcharam em volta da cidade sete vezes no mesmo dia. Foi só nesse dia que deram sete voltas em redor da cidade.” Josué 6.15

  • Facebook
  • Instagram

Vemos aqui novamente a lei do processo sendo aplicada a um milagre.

Jericó era uma cidade fortificadíssima, intransponível, impossível de se conquistar, além de ser um território espiritual denso. A batalha a ser travada ali não era apenas uma batalha física, mas principalmente espiritual.

Deus dá a seguinte estratégia ao general Josué: marche em volta dos muros fortificados de Jericó por sete dias, mas no derradeiro dia não dê apenas uma volta em torno da fortaleza, marche sete vezes.

Esta ordem parece ridícula, mas quem anda em fé não anda pela razão, anda pela promessa.

A cada volta, no fim da madrugada, o exercito de Israel era ridicularizado, mas não retrocediam, apenas marchavam.

No sétimo dia, enquanto marchavam, nada acontecia no mundo físico, mas dentro dos soldados hebreus um fé resiliente era formada, e no mundo espiritual principados e potestades eram destronados. Ao findar a última volta os soldados bradaram sob o comando de Josué e as muralhas ruíram, sendo grande a ruina da soberba Jericó.

Durante o processo do milagre precisamos entender, e crer, que mesmo que nossos olhos não estejam visualizando, algo está acontecendo no mistério, no mundo espiritual, Deus está trabalhando.

Nossa dependência e nossa submissão ao propósito de Deus são fundamentais neste processo, pois enquanto o milagre está sendo gerado, nós estamos sendo transformados.