39º Dia

Atos Proféticos

“Tendo dito isso, cuspiu na terra, e, com a saliva, fez lodo, e untou com o lodo os olhos do cego. E disse-lhe: Vai, lava-te no tanque de Siloé (que significa o Enviado). Foi, pois, e lavou-se, e voltou vendo.” João 9.6-7

  • Facebook
  • Instagram

Atos proféticos são gestos, ritos, movimentos e convocações que tem o intuito de apontar para uma realidade para além do milagre, e não possuem poder em si mesmos, mas servem como uma sinalização, como um recurso didático e pedagógico do princípio divino, ensinando de forma visível uma graça invisível, não dever ser banalizado e nem usado como desculpa para uma fé materialista e de um misticismo barato.

            Jesus colocou lodo nos olhos do cego, saliva na língua do mudo, Eliseu jogou sal nas fontes e farinha na panela, Eliseu ordenou que Naamã mergulhasse sete vezes no Jordão, Josué deu voltas e voltas em torno das muralhas, todos estes movimentos foram atos proféticos, atitudes que isoladas não possuem poder algum, mas que dentro de um propósito e debaixo de uma direção tem a capacidade de sinalizar o milagre.

            A fé não precisa de muletas, mas o crente precisa de uma linguagem, muitas vezes simbólica, para que a fé ganhe força e intensidade dentro dele.

            Através do ato profético podemos acenar, simbolizar o que já é visível em nosso espirito, é também uma forma de manifestar o milagre antes que este aconteça, além de ser também uma preparação para o mover que se aproxima.

            Não firme sua fé em misticismo vazio, nem em rituais e badulaques, mas também não hesite em fazer uma aliança com Deus e manifestar sua através de um ato simbólico e significativo de fé.